quarta-feira, 29 de junho de 2011

Época de exames finais #10

Saber que passei a uma cadeira é a motivação que preciso para continuar o estudo para o exame seguinte. E agora vou fazer uma coisa completamente diferente do que tem sido o meu quotidiano: enterrar a cabeça na sebenta de microbiologia.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Ainda esperei uns dias para ver se alguém lançava a piada, mas está visto que vou ter que ser eu não é? Então ninguém dá os parabéns à malta da organização do festival Sudoeste? É que a Amy Winehouse cancelou o concerto, mas os organizadores prontificaram-se a arranjar um substituto que tivesse as mesmas exigências para o camarim. Já estava tudo tratado com um estafeta em Amsterdão que asseguraria material de primeira a pedido da Amy e as pipas de vinho Monsaraz já estavam pagas e tudo e ela faz-nos esta desfeita. Mas não houve problema, consta que o Snoop Dogg acalmou a organização dizendo que o vinho ficaria para a sua comitiva e que do resto tratava ele. Eu cá não sou de intrigas, mas foi o que ouvi dizer...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Não gostava de ser figura pública. Preservo muito a minha privacidade, só exponho a minha vida até onde quero. Para mim seria impensável ter gente a vasculhar o meu passado, ter sempre alguém a vigiar-me os passos e a fotografar-me. Fosse num jantar muito romântico ou numa simples ida às compras, que nisto a imprensa cor-de-rosa não faz distinção. Para mim a fama só tem um lado bom: a pessoa ser reconhecida pelo seu talento. E por talento não me refiro a ter jeito para ir a festas e abanar bem as ancas. Refiro-me a talento no teatro, no cinema, na escrita, no desenho, na arte em geral. Mas não sei se essa parte boa é assim tão boa que compense o outro lado mais negro. É que quem não tem cabecinha e maturidade suficiente para gerir bem a exposição pública, é endrominado em três tempos. É muito giro fazer capas de revista, ser sempre o mais cool e estar em todo o lado e em tudo o que é festa. Mas depois isso tem um preço a pagar - a perda da privacidade. As pessoas habituam-se e acham-se no direito de saber tudo da vida das celebridades. E depois, quando acontecem casos como o do Angélico Vieira em que muito se especula, a situação é explorada ao máximo. São as pessoas que querem saber o que aconteceu e são as redacções que, sedentas, disparam notícias a toda a hora, sendo que muita pouca verdade é dita.
Também há outra coisa que me faz muita confusão em Portugal. Porque é que uma figura pública é vista como um Deus, que nunca erra e nunca merece nada de mal? É que notícias como estas surgem todos os dias e não vejo ninguém a ter pena do rapaz que ia a conduzir e cujo amigo morreu devido à sua má condução. Condenamos tanto as asneiras que o comum dos mortais praticam, como, por exemplo, não usar cinto de segurança e conduzir com excesso de velocidade, há tanta revolta e tanta campanha para combater isso, e depois é só preciso que seja uma pessoa conhecida a cometer essas ilegalidades que tudo é esquecido. O importante é que fique bem, isso do cinto de segurança é só um pormenorzinho, coitado, de certeza que o cinto o estava a incomodar. Olha... à conta dele, um rapaz morreu e uma rapariga também não está nada bem, mas pronto, são vicissitudes da vida, o importante é que ele esteja bem. Eu imagino se não passasse de um desconhecido: o caso era mais um que figurava na terceira página do Correio da Manhã, e as pessoas mais próximas culpariam o condutor por imprudência e lamentariam a morte do rapaz que ia à boleia. Mas não, neste país figura pública é sinónimo de santo. E se são estes os exemplos que temos, fico muito mais descansado, não haja dúvida!

domingo, 26 de junho de 2011

Gostava de pedir aqui uma grande salva de palmas para o génio que idealizou o Último A Sair, esse programa hilariante como já não se via há muito tempo. Gozar com os reality shows foi uma ideia muito bem pensada e ironizar estereotipos está muito bem conseguido. Só é pena eu já saber quem "ganha", gosto mais quando há o factor surpresa.
Vamos lá a esclarecer uma coisa: escrever 'winda' num ambiente que não roce a brincadeira é apenas... preocupante. Nem o meu primo que ainda tem perturbações na fala e é um bocado espanhol a falar diz winda/o, mesmo quando quer ser querido. Existem outras maneiras de o fazer. E mais apropriadas para a idade (cronológica).

sábado, 25 de junho de 2011

Bad Teacher

E dizia eu que a Cameron Diaz já não podia ser a boazona que foi em tempos. Antes a giraça do filme, agora já com estatuto de professora, depois seguia-se o papel de mãe e depois o de avó. Vai-se a ver e não é assim.






sexta-feira, 24 de junho de 2011

Época de exames finais #9

Quando a vontade de estudar roça ali os -10% não vale a pena insistir. É pegar em nós e sair de casa, espairecer a cabeça, ir ao café, ver um filme que nos faça rir ou ir almoçar fora. Considero que o insucesso (ou o sucesso, mas fraquinho) de muita gente é julgar que quantidade de horas de estudo é igual a qualidade. Essa proporcionalidade até pode existir, mas não é assim tão linear.

Afinal não é só nos filmes que acontece

Hoje no cinema, durante a publicidade que dá antes de começar o filme, um adolescente correu até ao pé do ecrã e disse a plenos pulmões "estão a ver aquela rapariga de blusa às riscas? Ela é a mulher da minha vida. Amo-te muito". Ficou toda a gente surpreendida e a olhar para o rapaz. Mas foi engraçado. E desatou tudo a bater palmas. 

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Época de exames finais #8

Os professores são hipócritas. Incentivam o trabalho de equipa na realização dos trabalhos e na compreensão de temas importantes. E no final do semestre chega-se ao exame e não podemos trocar opiniões com os colegas de trabalho. Muito contraditório.

Quanto mais conheço os amigos dos outros mais gosto dos meus

Nunca fui muito efusivo no que toca a elogiar os outros. Não tenho o hábito de bajular continuamente aqueles que amo. Sou pelos actos demonstrados e acredito piamente que valem mais do que mil palavras. Andar de roda das pessoas a recordardá-las que as adoro não faz nada o meu género e soa-me sempre a falso, parece-me sempre algo forçado. As minhas atitudes transparecem os meus sentimentos e penso que isso basta para transmitir a mensagem. É que parece-me haver demasiada gente com uma necessidade desmedida de publicar ao mundo o quanto gosta dos outros a toda a hora. Ele é em beijos, ele é em dedicatórias à vista de toda a gente, ele é em frizar que aquela pessoa é a melhor amiga e consequentemente a melhor pessoa do mundo. Tenho sérias dúvidas da veracidade de todos esses elogios. Parecem-me mais uma necessidade da própria pessoa em convencer-se que isso é verdade ou em mostrar como é boa pessoa e altruísta, oh pra mim tão fofinha aqui a declarar o meu fascínio. Por detrás de toda essa euforia tem que haver ali um azedume qualquer que se tenta esquecer. Vejo muitos "amigos" a agarrarem a primeira oportunidade que têm para darem uma facadinha nas costas do seu best friend forever. Há sempre contrariedade entre toda aquela amizade desmedida e as atitudes que têm. E é por isto que quanto mais conheço os amigos dos outros mais gosto dos meus. Porque não preciso que me encham de beijos e abraços e me teçam elogios a toda a hora. Só preciso da sua sinceridade, da sua confidencialidade e de sentir que continuam a preferir a minha companhia e a querer partilhar este mundo e o outro comigo. Não vou entrar aqui em discussões e dizer que os meus amigos são os melhores do mundo, mas garanto-vos que são o melhor do meu mundo.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Época de exames finais #7

Uma segunda feira pode parecer-me um sábado e uma quarta-feira pode parecer-me uma sexta-feira, como hoje. E embora nesta fase os dias sejam passados de volta dos livros, não me venham com a conversa que todos os dias são iguais.
A criação deste blogue surgiu uns meses depois de ter descoberto a sério a blogosfera. Comecei pelos blogues mais conhecidos. Lembrava-me de vez em quando e vinha cá espreitar o que andavam a escrever. Depois aventurei-me pelas caixas de comentários e fui expandindo a minha leitura a outros blogues mais recônditos mas igualmente bons. Encontrei autores muito diversificados, identifiquei-me com uns, com outros nem por isso. A curiosidade aumentou e passei a ter as minhas leituras diárias nos espaços de quem me suscitava interesse, de quem me fazia rir, de quem me punha a pensar ou mesmo de quem me conseguia abalar com a sua escrita. Não sendo um Saramago, nem pouco mais ou menos, decidi então aventurar-me neste mundo complexo dos blogues sem um objectivo definido. Não idealizei um nome e muito menos um conceito para o blogue. Compreendo quem o faça por, por exemplo, gostar muito de moda ou de política, mas no meu caso não havia um objectivo claro. Queria escrever. Sobre o que me apetecesse. E é assim que continua a ser. O blogue transparece, até um certo limite, o meu estado de espírito e como vai a minha vida. Se escrevo muito significa que ando inspirado e alegre. Quando não publico tanto, na maior parte das vezes, é porque isto não anda a 100%. E é por isso que, seja ou não ridículo, o blogue tem o nome que tem. Escrevo sobre o que me apetece sem restrições e sem obrigações de tempo. Haja fascínio por este universo de ideias, haja gente que me arranque a atenção e que esteja pronta para a troca de ideias. E eu cá continuarei.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Há 1 ano e 1 dia a blogar



E é assim, uma pessoa distrai-se e o primeiro aniversário do blog passa-lhe ao lado. Obrigado a todos os que têm passado por cá, que têm paciência para o que escrevo e que se dão ao trabalho de comentar.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Época de exames finais #6

Na véspera, no própria dia e já mesmo à porta do auditório onde vai decorrer o exame o meu pensamento é (quase sempre) "só precisava de mais um dia de estudo".

Afinal ainda há esperança na classe política deste país

Fernando Nobre, esse grande senhor que é de uma coerência sem igual, que o ano passado era pela cidadania e que se assumia apartidário e que há uns meses se tornou do PSD, não foi eleito Presidente da Assembleia da República.

domingo, 19 de junho de 2011

A minha função não é esta, mas sinto-me no dever de esclarecer uma situação, que podendo parecer ridícula e mesquinha, me tem incomodado. Jornalistas deste país, vocês podem escrever muito bem, a vossa ortografia é sempre a melhor e ninguém vos supera, mas já é tempo de se irem inteirando do vocabulário científico, para não inventarem demasiado e criarem espécies novas. Ora, a bactéria de que tanto falam é a E. coli. Em itálico, sem hífen e com a segunda palavra a começar com letra minúscula. Vamos lá começar a escrever correctamente se fazem favor. Ou a E-coli é ainda mais lixada do que a velha E. coli e só vocês é que sabem?
Pode ser do cansaço que se instalou em mim, mas começo a ficar sem paciência para pessoas que só se lembram que eu existo quando lhes convém. O telemóvel não serve apenas para enviarmos mensagens quando estamos muito interessados numa coisa. Também tem a opção de atender chamadas e de responder.

sábado, 18 de junho de 2011

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Eu até compreendo que revistas ao falarem do baptizado do Cristiano Ronaldo Júnior facturem imenso e que as redações batam palmas. Mas tentem cingir-se ao tema. Não me estão a perceber? Eu dou um exemplo. Fotografar a minha tia, que não conhece o Cristiano Ronaldo e companhia limitada de lado nenhum, à saída do salão da mesma cabeleireira onde foram hoje de madrugada dona Dolores e respectivas filhas, é apenas ridículo. A este género de imprensa pouco importa apurar factos. Ora se a mãe e as irmãs do Cristiano foram àquela cabeleireira, todas as pessoas que hoje lá foram eram de certeza convidadas do baptizado.

Época de exames finais #4

Já que tenho que ficar aprovado à disciplina, que seja à primeira vez para as horas de estudo não serem a dobrar.
(ou como apanhar bronze mais cedo e não ter exames até finais de Julho)
(ou como sonhar alto faz bem ao ego)

A Ressaca II


A fórmula é a mesma. Muda-se a cidade e pouco mais, instala-se o caos e a comédia. E o espectador ri-se. Não tanto como no primeiro, porque não há tanto suspense, mas não deixa de ser preferível a uma noite em casa a olhar para as paredes.

Mas o que me despertou mais a atenção foram mesmo as paisagens da Tailândia. Se andar alguém muito generoso (e milionário) a ler o blogue é favor chegar-se à frente e marcar a viagem. Enquanto isso, ficam as fotos. Para sonharem um bocadinho. Diz que nunca fez mal a ninguém.








segunda-feira, 13 de junho de 2011

Época de exames não é sinónimo de clausura*





*Só quando 72h antes do exame parecem 5 minutos.

Época de exames finais #1

Após oito semestres a planear estudar durante as aulas é nos três ou quatro dias que antecedem o exame que se tenta perceber tudo.

domingo, 12 de junho de 2011

Tenham um bom fim de semana


Acho que nos próximos dias vou andar a ouvir este som em modo repeat.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Episódios bizarros #1*

Ligarem-me do oculista a avisar que está na altura de comprar as lentes de contacto, porque já passaram os três meses de uso das anteriores. Então mas isto agora é assim? Já não posso andar com as lentes uma semana (ou duas ou três) a mais do que o previsto que fazem-me logo ultimatos? Senhores oculistas, se me estão a ler, percebam que uma pessoa cegueta sabe quando precisa de trocar as lentes. Eu sem elas vejo tudo desfocado. E se não aparecer mais é porque vou mudar de oculista, para um que não me ligue literalmente a dizer "preciso de dinheiro". O mais caricato é que tive de ir à loja dizer que não preciso de lentes e que quando precisar as encomendo. E a senhora termina a conversa com um "então sendo assim não ligo mais". Pois... nem era para ter ligado.

* Vou fazer em lista, porque começam a ser constantes.

Fui a Roma e não vi o Papa #5 - Fontes


Piazza Barberini

Piazza di Spagna


Piazza di Spagna



Fontana di Trevi


Fontana di Trevi

Fontana di Trevi


Fontana di Trevi

Fontana di Trevi

Fui a Roma e não vi o Papa #4 - Vaticano

Piazza San Pietro

Piazza San Pietro

Piazza San Pietro
Ali ao fundo a janela de onde o Papa aparece

Piazza San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro
Basilica di San Pietro


Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro

Basilica di San Pietro


Basilica di San Pietro


Basilica di San Pietro


Basilica di San Pietro


Guarda do Vaticano
Um bom fato para o carnaval





Estátua de Hércules










Capela Sistina - frescos de Michelangelo

Capela Sistina - frescos de Michelangelo

Capela Sistina - frescos de Michelangelo



Basilica de San Pietro

Adão e Eva no Paraíso Terrestre, Wenzel Peter


As escadas do Museu do Vaticano
mais uma estrutura que só vista ao vivo é que é apreciada
 

Via della Conciliazione


Via della Conciliazione