quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Se também for concedido tempo de antena a ateus nesta quadra, aproveito o momento para deixar a minha célebre mensagem de Natal


Também desejo a toda a gente todos os clichés propícios à época.
Diz que entre 24 e 25 de Dezembro temos de ser politicamente correctos. Ou não! Sejam felizes ;)

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Silence Four Song Book 2014

Os Silence Four apareceram no ano que eu entrei para a primária.

Agora que todos fizemos estes 10 minutos de silêncio constrangedor, em que já se percebeu que isto de envelhecer toca a todos, vou então retomar o discurso. Queria eu dizer que eles começaram em 1995 e ainda por cá andaram uns valentes anos, tanto que ainda marcaram o início da minha adolescência com músicas ainda hoje tão icónicas como Borrow, Friends, Angel Song e A Little Respect. Quando os vi, há uns valentes anos atrás, nunca pensei que fosse a primeira e única vez que os iria ver em palco. Entretanto acabaram, mas a minha esperança manteve-se. Sempre achei que lhes ia bater a saudade, que iam perceber que ainda há muita gente a saber letras de cor e a pedir muito por um concerto. E, passado este tempo todo, eis que estão de volta e eu, claramente, já tenho o bilhete à minha espera. Depois de ter tido a oportunidade de ver Ornatos Violeta o ano passado, só me faltava voltar a ver esta banda, talvez a melhor banda portuguesa de sempre. Fico, então, à espera de 5 de Abril. 

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Obama knows best


Deixa-me cá aproveitar esta folga na agenda e tirar uma selfie com os meus camaradas do Reino Unido e da Dinamarca. Sim, aqui mesmo, no memorial dedicado ao Nelson Mandela.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Facebook, a decidir quem parabenizo desde 2007

O Facebook é uma ferramenta muito útil no que diz respeito a datas de aniversário. A maioria das pessoas acha a oitava maravilha, que é muito bom, que assim nunca nos esquecemos de ninguém, nem daquela colega do 8º ano que sempre achámos bastante parva. Eu não sou diferente e também vejo nos lembretes das datas de aniversário da minha lista de amigos algo de muito útil. Quando constato que de facto não sei a data de aniversário ou que o dia ia passar sem eu me lembrar, não digo nada à pessoa. Com isto consigo manter a minha personna virtual fiel ao original e poupa a pessoa em questão de clicar no botão like e de comentar "Obrigado! :)" pela 456ª vez. Haja (ainda) coerência.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Eu ainda sou do tempo

que os títulos das telenovelas portuguesas não eram nomes de músicas.

Vai-se o homem, fica a lenda


Gosto de acreditar que pessoas como o Nelson Mandela nunca chegam a morrer. Não no sentido literal do termo, claro. Mas o legado que deixam é tão grande, tão digno, tão inspirador, que o mínimo que nos compete fazer é garantir que os seus ideais nunca cairão no esquecimento.