sexta-feira, 25 de março de 2011

Agora que o curso se vai aproximando do fim (num curso de cinco anos, o quarto ano já funciona como um estágio de pré-despedida), estou mais sensibilizado para tudo o que é congressos. Daqui a um ano e pouco já vou andar a enviar currículos por este país fora e não me apetece ter o dito cujo quase em branco. A mim parece-me que umas quantas referências a comparências em congressos e palestras são pontos a favor. Mostram interesse e ajudam a ocupar o tão pequeno currículo. Mas será que ligam alguma coisa a isto? É que se for coisa a que não dêem grande importância avisem-me. É que tempo é dinheiro (e horas de sono a mais).

4 comentários:

Vanita disse...

Depende da área mas, da experiência que tenho, no one cares about that ;)

Fi disse...

Também tenho que me começar a fazer à vida nesse aspecto.

biobloga disse...

ontem estive numa palestra sobre empreendedorismo em que o orador foi o director-geral de um banco da Madeira. E uma das coisas que ele ENFATIZOU foi que é aquilo que a pessoa fez (além do percurso académico) que, actualmente, é valorizado. Se pratica desporto (espírito de equipa ou não), se faz/fez voluntariado(envolvimento com a comunidade),cultura geral (e actual), congressos (e o que aprendeu neles). Só para dar uma ideia mais próxima do que "eles" andam à procura deixo o link de um dos vídeos que foram mostrados lá http://sandice.blogspot.com/2011/03/lifes-lesson-for-today-and-beyond.html
Não. Não é um desperdício :)
Tudo de bom

Vanita disse...

A vossa área parece ser muito melhor que aquelas que eu conheço. Aproveita isso ;)