quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Contém lá a verdade

Há algum código secreto que estipule que nos filmes nacionais tenha de haver sempre duas componentes a incluir, vulgo, cenas de nudez e palavrões? Vá, deixem-se lá de tretas, acabem com o mistério e desbronquem-se aqui e agora. Assinaram um contrato e agora têm que cumpri-lo até 2040? Ouviram falar de um estudo que aponta o sexo e os palavrões como a causa do aumento de audiências? Foi a única maneira que encontraram para convencer a Soraia Chaves a despir-se de pudores? Ou isso é tudo falta de imaginação e à falta de melhor a solução é mostrar mamas? A sério, digam-me um filme português que fuja a este padrão. É difícil não é?

7 comentários:

Roxanne disse...

não sei, mas concordo plenamente ctg... e acho deprimente que o cinema tuga se limite a isso e pouco mais!

adistancethere disse...

A bela e o paparazzo. Excelente. E é português.

Fi disse...

É triste mas é a realidade... Nudez e palavrões e pronto.Mais nada.

Johnny disse...

Acho que a Soraia Chaves se despiu na Bela e o Paparazzo. Mas sim, é um filme muito bom.

adistancethere disse...

Sim, houve nudez. Mas nada acentuadamente visivel como nos outros em que participa.
Penso que esse foi o único filme português em que vi sentimentos à frente de sexo.

Lima e Tequilla disse...

Eu só me lembro de filmes de qualidade portugueses a preto e branco! O cinema português está reduzido a secas monumentais dadas pelo Manuel de Oliveira e a palavrões e a nudez onde o nicolau breyner está sempre lá metido.

Sunny disse...

há optimos filmes nacionais que não têm palavrões e sexo mas são é pouco divulgados por isso mesmo :) anyway, é só pesquisar um bocadinho *