segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Deixem o Pimba em Paz

Sair do trabalho durante a semana e passar 2 horas no Tivoli a ver espectáculos do Bruno Nogueira era coisa à qual eu me habituava muito bem. Deixem o Pimba em Paz é só assim a ideia mais genial dos últimos tempos, que nos proporciona momentos de riso até às lágrimas, juro que houve ali uma altura que eu me tentei controlar, mas não consegui. A seriedade com que as canções são interpretadas, a alteração que as músicas sofreram é qualquer coisa de espectacular. Deixem o Pimba em Paz lembra-nos que sabemos praticamente todo o reportório pimba nacional e que é esse estilo musical, tantas vezes mal-tratado, que nos anima as festas e os bailaricos da terrinha. Também nos mostra que há mestria nas cantigas populares, ora atentem só nesta poesia:

A minha vizinha é boa, da garagem vou cuidar
Na porta mato cresceu, dei um jeito de aparar
A bondade da vizinha, é coisa de outro mundo
Quando não uso a da frente, uso a garagem do fundo

Teu papo seco tão fofinho, tão quentinho, só cheiro dá prazer
E o cacete vem durinho, estaladiço, toda a gente quer comer
O teu casqueiro untadinho com manteiga é comer até fartar
Ai que regueifa tão gostosa, apetitosa, toda a malta quer papar

E porque a couve tem talo
E o bacalhau tem rabo
Se o feijoão verde tem fio
Porque não tem talo o nabo?
Se a banana tem cacho
Toda a uva tem que tê-lo
Já pensei muitas vezes
Porque não tem talo o grelo?


Podia continuar aqui pela noite dentro a dar exemplos dos poemas com que nos brindam os Quim Barreiros e as Ágatas desta vida, mas deixo antes uma interpretação muito boa que se pode ouvir (e ver) no espectáculo.



1 comentário:

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

É só o melhor espetáculo que já vi nos últimos anos! Genial, de uma inteligência soberba. Ri muito, de forma audível, de forma parva até. Fiquei incrédula, literalmente de queixo caído e de boca aberta a cada nova música. Não é só humor. É toda a criação. Toda a originalidade. Toda uma forma surreal e até então inconcebível de abordar a parte pimba da questão. E toda a produção musical que está por detrás da ideia louca é de génios. É de louvar. Voltaria a ver as vezes que fossem precisas. É ÓPTIMO!!!!