quinta-feira, 20 de junho de 2013

3 anos a blogar



Faz hoje três anos que em plena época de exames decidi criar um blog. Na altura já lia uns quantos blogs e comecei a sentir que as caixas de comentários não eram suficientes para tanta coisa (podemos mesmo chamar parvoíce) que me passava pela cabeça. A criação do Quando e como eu quiser, um nome nada interessante que me ocorreu na altura para deixar bem claro que neste blog não existe uma periodicidade de publicação definida (se houvesse duvido que fosse cumprida durante muito tempo) e que tanto se pode lançar uma piada como discutir filosofia (em três anos nunca bebi 4 litros de vinho tinto para embarcar nisso, mas nunca percam a esperança), dizia eu que o blog foi meramente projectado para eu ter um espaço para escrever algumas das coisas que me vão passando pela cabeça e que me apetece partilhá-las com o mundo, por muito desinteressantes que possam ser. Em três anos diverti-me a escrever muitos posts, partilhei situações caricatas dignas de registo, surpreendi-me com as pessoas que me deixaram comentários e com as que listarem o link do meu blog no seu. Já duvidei muitas vezes se isto faz algum sentido, mas depois lembro-me que parte da minha vida dos últimos três anos está, de uma maneira ou outra, espelhada aqui e que se acabar com isto perco imensa informação que o meu cérebro dado ao Alzheimer já não tem presente. Gostava de escrever mais do que escrevo. Sinceramente tenho sempre mais a dizer do que a aquilo que é postado, mas por vezes passa o timing certo ou esqueço-me do que queria dizer (novamente o Alzheimer a revelar-se) e depois é o que se vê: temporadas de grande actividade e outras em que é plausível pensar-se que a redacção fechou portas para sempre. Espero que venham mais três anos disto, mas só se me continuar a divertir. Quero ainda aproveitar para agradecer às muitas pessoas que continuam a vir aqui à procura das mamas da Custódia Gallega, de moto 4 ou simplesmente da fórmula secreta para manter a sanidade mental no fim de uma fase de exames (não queria dizer-vos nada, mas já que toco finalmente no assunto... isso não existe). De resto passem bem, cá vos espero sempre que quiserem. A parvoíce segue dentro de momentos, porque um post é um post e outro post é outro post. 

2 comentários:

Noa disse...

Parabéns! Venham outros tantos e com a mesma diversão :)

Iva Araújo disse...

Parabéns! Que continues por cá muitos e muitos anos :)