sexta-feira, 15 de outubro de 2010

E eu que não acreditava em milagres

Este verão, não me perguntem como porque eu também gostava de saber, mergulhei de tal forma estúpida que bati com a cabeça no fundo do mar com toda a força. Senti o crânio a esmagar-se, tudo a sair do sítio. Mas aparentemente fiquei bem, tirando o facto dos músculos do pescoço e da cervical parecerem uma pedra. Depois de ter feito exames já são dois médicos que dizem que foi um milagre não ter ficado tetraplégico. Até aí não acreditava em milagres. Agora ainda não sei se acredito. Mas uma coisa é certa: tive um sorte do catano.

3 comentários:

Ana disse...

Tiveste mesmo! Já assisti a um mergulho de alguém que acabou por bater com a cabeça numa pedra afiada, e nem te conto o que vi depois :| Um dos piores momentos a que assisti.

Beijinho :)

Meio Cheio disse...

Não poderias dizer melhor...tiveste uma sorte do catano mesmo!! Para a proxima mergulhas melhor ou só chapinhas à beira...
Ainda bem que estás bem =)
Beijinho

Filipe Ribeiro disse...

É como as Bruxas...eu não acredito...mas que as há...ai isso há!