quinta-feira, 1 de julho de 2010

Eis que quando tudo parece calmo, que nada nos vai surpreender, que estamos com aquela atitude "conta lá a ver se eu me espanto", surgem notícias que, de facto, não me passam impunes. Então diz que a Ryanair quer ocupar os poucos centímetros de espaço sem cadeiras que os aviões têm. Não, não vão acrescentar mobiliário. Vão, sim, vender lugares de pé, qual autocarro da carris em hora de ponta. É verdade, não façam essas caras! Já estou a imaginar a malta a entrar no avião e a mostrar à hospedeira o passe do mês. Pessoas a perguntarem a quem está sentado "é este o 145?", "é este que apanhamos para Londres?". Vai ser bonito. E quando apanharem turbulência durante o voo? Lá caem uns para cima dos outros, mistura-se tudo e depois é o salve-se quem puder, quem tinha lugar sentado agora que fique em pé que também tenho direito! Realmente toda esta inovação será o topo do conforto. Quem nunca sonhou ir 3 horas de pé, mais coisa menos coisa, de Lisboa até Paris? É que se 20 minutos no metro já custam, uma ida daqui até Paris (nem precisa de ser tão longe) é meio caminho andado para se chegar ao destino com, pelo menos, 15 varizes em cada perna. Mas aposto que isto vai ter aderência. Ele há malucos para tudo!

3 comentários:

Perigosa disse...

Permite-me discordar com o "tudo parece calmo" o sócrates deve de andar por aí a arranjar maneiras de aumentar mais uma veze os impostos e agora que a selecção portuguesa está a chegar de africa o cr7 deve de nos presentear com paginas e mais paginas de romance no seu iate ao longo de uma ilha qualquer!

Acho super interessante isso de podermos ocupar o espaço entre os banco.. menos voos, menos poluição mais calor humano só espero é não apanhar aqueles poços de ar porque senão corremos o risco de fazermos acrobacias mirabolantes pelos céus.. Enfim onde chegámos.. mais um pouco modificam as janelas e podemos abri-las e dizer
"AVÓ TOU AQUI EM CIMA OLÁ.. " mas também senão andássemos numa constante revolução e não houvesse gente com ideias malucas o mundo não avançava.. No último livro que li o autor descreveu detalhadamente os primeiros carros e as pessoas comentavam que eram máquinas assustadores, autênticos monstros! Hoje talvez isso seja absurdo mas amanha poderá ser o mais normal do mundo... Com alguma sorte ainda consigo ir à lua antes de ir tocar harpa!

Girls Next Door disse...

Há cada uma... qualquer dia vamos no porão :)

Andreiazita disse...

mais dia menos dia, também se vendem lugares sentados nas sanitas xD