sexta-feira, 9 de julho de 2010

Conflito de gerações

Hoje, durante o almoço, dizia um senhor de geração mais avançada que hoje a sua geração proporciona tudo do bom e do melhor aos filhos, que no tempo deles não era assim, que tinham que ir vergar a mola desde cedo e que não tiveram as oportunidades que agora temos. Tudo isto para rematar com a brilhante conclusão de que os jovens de hoje em dia não sabem o que é a vida. Pois... este assunto sempre me fez um bocado de espécie (e às vezes até me provoca urticária). Eu percebo que tenha sido difícil para a geração dos nossos pais, que se tiveram que fazer à vida mais cedo do que nós, que muitos deles não tiveram a oportunidade de tirar um curso e de andar até aos 20 e tal anos na boa vida. Percebo até que com a nossa idade já sabiam o que era ter responsabilidade a sério. Não se podem queixar, que eu entendo isso tudo. Só não percebo porque é que isso faz com que eles saibam o que é a vida e nós não. É que uma pessoa pensa que sabe qualquer coisinha e vem esta malta deitar-nos os pensamentos e as convicções por terra, dizendo que "ah e tal vocês não sabem o que é a vida". É que ficamos confusos. Senhores, vamos lá a ver se nos entendemos. Eu posso não saber o que é a vida como vocês a descobriram com a minha idade. Não fui jovem nos anos 60, 70 ou 80, desculpem, pronto! Mas vocês também não o foram no século XX. E por isso percebam que as coisas mudaram e que nós não temos culpa que assim tenha sido. E por muito que andem a pregar que a "juventude de hoje está perdida", não se acreditem nisso. Eu pelo menos sei onde estou, não preciso de GPS e até sei para onde quero ir. Tenho objectivos que de certo são diferentes dos vossos quando tinham a minha idade, mas fiquem mesmo descansados porque não ando perdido. Secalhar o problema é que nos dias de hoje a tal juventude demora mais tempo a alcançar a meta. Deixem-se de saudosismos e de negativismos que nós somos o futuro, quer queiram quer não. Não vivam arreliados com isso, porque também já foram o futuro de outrora. Os tempos mudam-se e mudam-se as vontades, lembrem-se sempre disso e não se arreliem com o assunto!

4 comentários:

Catarina disse...

Ora pois, nada mais há a dizer, excluindo claro o facto de eu concordar plenamente contigo. Esta gente de idade avançada de hoje em dia está cá com uns pensamentos entusiasmantes, que até me dão vontade de desatar aos gritos feita maluca, para que compreendam que deveriam era estar felizes por estarmos num mundo desenvolvido e por não sermos obrigados a viver de pão, água e sacrifícios, como eles fizeram no passado.
Parabéns pela tua forma directa, responsável e segura de escrever. Comecei agora a seguir o teu blog e por cáa continuarei, dado que vale a pena. :)

Bloguótico disse...

Eu tenho um "ódio de estimação" pelos senhores de terceira idade, mas não diria que se trata de uma arrelia da parte deles!... contudo, tens uma certa razão! A ideia de evidenciar um descrédito nesta dita "geração rasca" era desnecessária! Tudo bem que a grande maioria da nossa geração não atravessou as dificuldades que outras tiveram... mas isso seria de louvar e não menosprezar! É o evoluir dos tempos, felizmente!!

S* disse...

Apaparicam-nos de mais e fomentam a preguiça.

Missy Chatterton disse...

Concordo pleanamente (;